Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011

Jogo a dois

Começei a jogar, tinha um baralho com duques, e cartas de valor, fui jogando as que para mim me eram mais fáceis, apresentei possibilidades de ganhar, e as minhas razões para o achar, fui guardando os meus trunfos na coração, para poder jogar em caso de empate emocial, fui adivinhando as cartas que os meus parceiros escondiam por detrás de traços , e riscas, umas dizendo coração, outras paus, e até mesmo espadas, fui avaliando quantas vezes já as tinham colocado no jogo, no coração não foi fácil pois quando gosto do jogo , numca perco, e são rarás as vezes em que me deixo apaixonar, os paus, são dores passageiras de sentir, que posso perder na batalha, e saindo.me mal no fim, um pouco mais para baixo, desmotivada, sem acreditar na vitória no fim, mas tudo volta quando me atiram para fora do baralho as espadas, foi confuso e complicado e muitas vezes pensei mesmo desta já não passo, não aguento estou a perder as cartas, e aí quando tudo começa, penso mas será que numca vou conseguir dizer " Start" incio, sem nunca ouvir uma derrota?

 

E foi ai que resolvi, dizer diferente de todas as outras vezes em que a minha voz quase nunca se ouvia, ou mal sobresaia, analisei, verifiquei, parei, e pensei no que era mais importante se a vitória de um breve e simples jogo, ou os parceiros ?  Resolvi com a minha sabedoria dar um final ao jogo que me animava e me fazia ganhar vida, vitória, assim disse a mim mesma, vais ganhar, e guardar os teus trunfos mas desta vez com uma condição sem lágrimas, que aquivalem a damas, vais garda-las no baralho até as dores menos importantes se gastarem, para no fim dizeres estes são os meus trunfos.

 

Assim o fiz, colocei a minha mão sobre o duque, e mandei para a mesa que estava de frente, o meu parceiro, manda paus, na segunda jogada espadas, e leventei.me , ergui.me e tive coragem realmente de mandar um dos meus trunfos e coloquei a frente do meu parceiro chamado "Amor" ergui a voz da razão, da luta, da coragem, dos sentimentos, dos desgostos, e no fim como os meus trunfos eram tantos, e o meu parceiro se sentou de repentina caindo as copas sobre a mesa de plástico, e como sempre gostei de jogar um jogo que valesse a pena, resolvi dizer" Game Over" , e coloquei o titulo " Amote", fez com que ganhasse não só o jogo mentalmente como pscilógicamente, ganhei vida , e esperança, e numca por mais anos que passem voltarei a tirar esse jogo da lembrança.

 

publicado por verdadetransparente às 01:00
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Liberdade de expressão

. Pensamento Neutro

. Boneco mentiroso

. Desencontros

. Jogo a dois

. Sentimento Inverso

.arquivos

. Dezembro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

blogs SAPO

.subscrever feeds